HISTÓRICO DE ITACAJÁ

ITACAJÁ -  A denominação do nome é oriunda  do Tupi – Guarani, ITA = pedra, CAJÁ =  fruto da Cajazeira.

Localização – Nordeste  do Estado do Tocantins

Distância da Capital Palmas – 295Km

População – 7.104 habitantes

Área – 3.051 km

Bioma – Cerrado

Em 12 de novembro de 1953,o  distrito de Itacajá foi elevado a município por força da Lei nº 891, desmembrando-o  do município de Pedro Afonso. À época foi nomeado prefeito o Sr. JOÃO BORGES DE ALMEIDA, pelo então governador do Estado de Goiás Dr. PEDRO LUDOVICO TEIXEIRA. O prefeito nomeado exerceu o cargo por treze meses, convocou  eleições e passou a administração do novo município para o primeiro prefeito eleito de Itacajá, Sr. João Nolêto Rodrigues, em 31 de janeiro de 1955.

Ao se resgatar a origem de Itacajá logo se questiona o porquê do nome. Certamente, ele é de origem indígena, pois, a presença dos índios Krahôs, foi, e é, muito forte no município. Os Krahôs são originários da nação Timbira e a língua falada faz parte da família Jê. É surpreendente vê-los falar o idioma, entre si, de um jeito rápido, não propriamente gutural, não nasal, não cantada, porém, firme, contida, como eles. O valor que tem a língua falada para essa cultura está além das explicações históricas.

A sede do município de Itacajá é banhada pelo Rio Manoel Alves Pequeno, que em março de 1926, testemunhou a passagem da Coluna Prestes. O Brasil daquele tempo era governado por Washington Luis, governo marcado por uma permanente instabilidade política. O livro “ A Coluna Prestes Marchas e Combates” do Dr. Lourenço Moreira Lima, Secretário Geral da Coluna Prestes, perpetuou a passagem dos revoltosos sobre o local onde hoje se encontra a cidade de Itacajá: “ A Coluna, tendo transposto o Rio do Sono em Pedro Afonso, vadeou o Manoel Alves Pequeno no Passo do Agostinho…”. Não resta dúvida, naquele local – Passo do Agostinho – ficava a fazenda Vau, de propriedade do Sr. Agostinho Ferreira Soares. Sendo assim, a história nos demonstra que Itacajá teve as seguintes denominações: Passo do Agostinho, Porto do Vau e finalmente Itacajá.

O Rally das Águas é, sem dúvida, o principal evento turístico do Município, realizado anualmente na segunda quinzena de julho. Faz parte, também, dos atrativos turísticos organizados pela Prefeitura Municipal a “ Cavalgada,” que reúne no mês de julho, cavaleiros de toda a região em suas montarias ornamentadas, pelas ruas e praças da cidade. Outro atrativo importante e bastante significativo culturalmente é, ainda, visitar as aldeias dos índios Krahôs,  na reserva indígena Kraolândia.

E Itacajá permanece Itacajá, não apenas porque era uma passagem conhecida e a única do Rio Manoel Alves Pequeno que dava vau e acesso aos caminhos que levam ao sul do Maranhão, pois, passavam ali, grandes boiadas, com destino aos mercados do Nordeste brasileiro. Mas, especialmente, porque sua natureza desenhada no bioma do cerrado fez por merecer permanecer Itacajá.

 

 

Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>